Ter amigos é tão importante quanto atividades físicas

amigosQuer coisa melhor do que reunir os amigos?! Quem não tem aquele grupo fiel, só lamento! Não só pelos momentos maravilhosos que deixam de viver, mas por sua saúde. Isso mesmo.

Segundo cientistas da  Universidade da Carolina do Norte, as relações sociais são super importantes para a saúde, especialmente na adolescência e velhice.

Os estudiosos descobriram que, na adolescência, o isolamento social aumenta o risco de inflamação da mesma maneira que a falta de atividade física.

Além disso, ter amigos protege os jovens contra a obesidade. Para os mais velhos, pasmem, a falta de um círculo social consegue ser mais prejudicial que diabetes em desenvolvimento e hipertensão.

Na fase adulta, o número de amigos já não importa tanto. Nesse momento, de acordo com a pesquisa, o que conta mesmo é se as amizades conseguem dar apoio nos momentos de necessidade. Ou seja, no meio da fase adulta, o que importa é a qualidade, e não a quantidade.

As conclusões foram pautadas na análise de quatro pesquisas realizadas com pessoas dos Estados Unidos. Nelas, os cientistas avaliaram três esferas das relações sociais: integração, apoio e pressão.

Posteriormente, estudaram como as amizades de cada indivíduo se associavam aos quatro marcadores ligados ao risco de mortalidade: pressão sanguínea, circunferência da cintura, índice de massa corporal e circulação da Proteína-C Reativa, que mede a inflamação.

Para a pesquisadora Kathleen Harris, diante dos dados do estudo, encorajar a construção de relações sociais e habilidades para interagir com outras pessoas deveria ser tão importante quanto comer de modo saudável e ser fisicamente ativo.

Fonte: Tribuna da Bahia

banner
banner

Faça um comentário

Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog (clique aqui). Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído