OFICINA DO CARÁTER

Altemar

Altemar Oliveira

Se podemos chamar o lar de “oficina do caráter”, então, temos plena segurança para afirmar que os pais ou responsáveis são os “artesãos da personalidade” e do desenvolvimento dos indivíduos que formam a sociedade. Lamentavelmente temos atribuído aos governos e aos setores educacionais a responsabilidade de moldar o caráter e a personalidade dos nossos filhos. Até os acusamos de incompetentes, quando algum ato de delinquência ou de criminalidade é praticado pela ação deliberada de jovens ou adolescentes que frequentam normalmente o nosso sistema de ensino. Dizemos que o sistema falhou e que é necessário o uso de melhores políticas para a educação e para a formação da nossa juventude…

Não, eu não posso concordar com isso! A responsabilidade por forjar o caráter e a personalidade dos indivíduos não pode ser atribuída à escola, não pode ser dos governos, e, muito menos da igreja. A responsabilidade por implantar e consolidar os valores que haverão de permear a vida dos indivíduos que formarão a nossa sociedade, é primordialmente, dos pais, dentro do ambiente do lar.

É imprescindível que os homens e as mulheres do presente, comecem a entender que muito mais do que uma aventura romântica ou um conto de fadas em que tudo acontece como que por encanto, a geração e a criação de filhos envolvem a responsabilidade de educá-los e prepará-los para a vida, propiciando um ambiente de respeitabilidade, no qual, desde cedo eles aprendam que a vida em sociedade não é feita apenas de direitos, há os deveres. Não concede apenas privilégios, exige responsabilidades. E, por fim, impõe limitações que precisamos respeitar para que tenhamos equilíbrio em nossas relações…

Para tudo, exige-se curso e preparação adequada. Mas para casar, formar uma família e gerar filhos não existe restrição nenhuma. Basta querer e lá está uma nova unidade familiar formada, pronta para espalhar “problemas” de toda espécie que serão parcialmente resolvidos pelos conselhos tutelares, delegacias, varas de família, tribunais e presídios de segurança máxima.

Amados, o lar tem importância capital no ordenamento da vida em sociedade e por isso pode ser considerado, sem nenhuma sombra de dúvida, como uma “oficina do caráter”. Os pais são os artesãos que irão forjar, na bigorna da disciplina, e através do próprio exemplo, os futuros cidadão que irão compor a nossa sociedade, ajudando-a ou estragando-a, de acordo com o tipo de formação que oferecerem nesses lares. É um equívoco imaginar que a ruína da sociedade é fruto de más políticas educacionais ou do governo. É nossa culpa também. Que tipo de lar estamos construindo e que tipo de modelos estamos passando para os nossos filhos, futuros cidadãos dessa sociedade?

Que Deus nos ajude a fazermos de nossos lares excelentes “oficinas do caráter”!…

Altemar Oliveira

Altemar

Sobre o Autor: Altemar Ribeiro de Oliveira, é Pastor da 1ª Igreja Congregacional de Juazeiro/BA e professor de História.
Casado com Eudene e pai de Alexandre, Samantha e Davi

banner
banner

Faça um comentário

Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog (clique aqui). Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído