Cautela e prudência no uso das redes sociais

AltemarVivemos o auge da comunicabilidade em rede, em que contatos impensáveis há poucas décadas, tornaram-se corriqueiros no presente, multiplicando as operações online, relacionamentos virtuais e transferências de conteúdos via bluetooth, arrastando literalmente a sociedade para o mundo operado por alguns clicks. Com essa tendência em alta, todos os setores, todas as classes sociais e todas as faixas etárias se veem envolvidos numa teia cibernética em que os saberes se multiplicam e até mesmo as oportunidades de trabalho, de aprimoramento profissional e acadêmico, de convívio social e também de relacionamentos em todos os níveis, são agrupados nesse setor. Com isso, a comunicação virtual já começa a ocupar um espaço cada vez maior na vida da população mundial, especialmente entre os mais jovens. Não há nada de errado em fazer uso dessas tecnologias, especialmente das famosas redes sociais, para encurtarmos as distâncias e trocarmos informações mundo à fora. O problema reside exatamente na maneira como muitos estão se utilizando dessa ferramenta, sem se dar conta do enorme perigo que ronda cada teclada que damos no computador, notebook, tablet ou smartphone! Como em tudo que envolve a vida do crente, o uso das redes sociais e da internet de maneira geral, precisa ser permeado com uma boa dose cautela e com toda prudência(Mt.10:16). É preciso tomar muito cuidado, pois a maior parte das estórias, dos vídeos, das fotos, dos posts de redes sociais são brincadeiras de mau gosto e até mesmo armadilhas para pegar os desavisados. Há também muito conteúdo voltado para a incitação ao ódio racial, religioso, político e de gênero. Há ainda muita pornografia e apologia ao uso de drogas, sem falar da prática da violência como instrumento de combate ao crime (os linchamentos agendados).

Amados, quando estiverem utilizando as redes sociais ou outros canais da Net, lembrem-se que ali também se aplica a palavra de Deus que diz: “Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar” (Tg.1:19).

a) Pronto para ouvir – É preciso saber que há coisas que ouvimos e vemos que não acrescentam nada à nossa vida e por isso devem ser esquecidas o mais rápido possível. Ouça, veja, observe, mas retenha apenas o que edifica (1ªTs.5:21).

b) Tardio para falar – Precisamos vencer a tentação de dar opinião a certos comentários. Aquilo que falamos gira o mundo! Lemos comentários que nos deixam tristes, desapontados, perplexos e até envergonhados. Há momentos que falamos para nós mesmos: – Ah, isso aqui precisa de uma resposta! – Será? Às vezes nos precipitamos e vamos postando notícias não checadas, imagens macabras, informações sigilosas a nosso respeito e de terceiros em grupos que não conhecemos os membros, e tratando de coisas que seriam melhor resolvidas pessoalmente… Cautela, irmãos! Talvez o que você falou com a melhor das intenções, pode ter machucado alguém que você nem imagina que está no grupo.

c) Tardio para se irar – Há irmãos que se transformam detrás de uma tela! Xingam, blasfemam, falam obscenidades, ameaçam e batem boca o tempo todo. Seja tardio para se irar também nas redes sociais, evite fazer juízos de valor, principalmente se não tiver conhecimento de causa. Pessoas que não abrem a boca na igreja (nem p/ dizer amém), viram verdadeiros paladinos quando o assunto é futebol, política, ideologias de gênero, etc. É preciso ter muita prudência para não perder o controle e acabar dando mau testemunho em rede mundial!

Não esqueça que um dia daremos conta de toda palavra leviana que nossos lábios proferirem: “Digo-vos que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo” (Mt.12:36).

AltemarAltemar Ribeiro de Oliveira 
É Pastor da 1ª Igreja Evangélica Congregacional de Juazeiro/BA e professor de História.   
Casado com Eudene e pai de Alexandre, Samantha e Davi

 

banner
banner

Faça um comentário

Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog (clique aqui). Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído