ARREPENDIMENTO, A ÚNICA SOLUÇÃO PARA A CRISE!

O que mais me impressiona na evolução das investigações realizadas pelo Ministério Público e pela Policia Federal nos últimos meses no âmbito político-governamental do país, é o fato de que, apesar das revelações trazidas à lume com um volume incontestável de provas, nenhum dos acusados ainda soltos, e no exercício dos seus cargos, reconheça sua participação em absolutamente nenhum dos crimes dos quais são acusados! Todos são inocentes! Ninguém roubou nada! Seus nomes estão implicados nas fraudes e delitos por obra do acaso ou simplesmente por perseguição política…

A “presunção de inocência” tem-se tornado tão ampla por aqui, ao ponto de deixar o cidadão comum perplexo ao ver desfilando nos corredores do parlamento, na sede da presidência e até nas cortes judiciais, indivíduos que pelo volume de delitos dos quais são acusados, já deveriam estar mesmo era encarcerados nos presídios do país e não no primeiro plano do cenário político nacional. Além de continuarem nos respectivos cargos, ainda se sentem bastante à vontade para acusarem seus pares, considerando-se “os dignos representantes da nação”!

Impressiona-me mais ainda, a desfaçatez de tais atores, que sequer tem o brio de assumir suas culpas, mas que seguem defendendo uma falsa inocência calcada nos intermináveis recursos que as diversas instâncias da lei do nosso país oferece. Será que ninguém errou? A justiça está perseguindo gratuitamente? Não houve desvios? O dinheiro brotou nas suas contas milagrosamente? O país não está em crise? É uma questão de ponto de vista?…

Por conta de toda sordidez em evidência, presumo que só há uma maneira de se chegar ao fim das investigações com um resultado satisfatório em que os culpados sejam condenados, os valores furtados devolvidos aos cofres públicos e a honradez político-econômica reestabelecida: O único meio para que toda essa bandalheira seja dissipada chama-se ARREPENDIMENTO!

A Bíblia fala de um servidor público que confessou as suas fraudes e se arrependeu dos crimes cometidos(Lc.19.1-10). O resultado dessa postura foi a restituição dos bens furtados aos seus legítimos donos e a decisão do culpado de oferecer 50% de sua fortuna aos pobres à sua volta. No momento seguinte Jesus atesta que a salvação verdadeiramente chegou naquela casa…!

Em países desenvolvidos como Japão, Inglaterra e Coréia do Sul (entre outros), não são incomuns relatos de políticos e servidores públicos que, envergonhados por suas fraudes, confessam os crimes cometidos e, arrependidos, demitem-se das instituições em que trabalham. Há até os casos extremos em que não suportando a pressão e a vergonha diante de amigos e familiares, cometem suicídio…

Que os nossos políticos e governantes não esperem ser presos primeiro, para então fazerem acordo de delação premiada; mas que sejam capazes de reconhecer os seus crimes, arrependerem-se de sua postura e, então, confessarem perante os tribunais e perante a opinião pública que, de fato, obtiveram vantagens ilícitas fazendo-se culpados pelos delitos de que estão sendo acusados. Daí então, poderemos ter esperança que algo novo está se processando em nossa nação e que os tempos de refrigério estão chegando afinal…

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados a fim que da presença do Senhor venham tempos de refrigério…” (Atos 3:19,20)

AltemarAltemar Ribeiro de Oliveira 
É Pastor da 1ª Igreja Evangélica Congregacional de Juazeiro/BA e professor de História.   
Casado com Eudene e pai de Alexandre, Samantha e Davi

PUBLICIDADE

banner net shop banner-01

banner
banner

Faça um comentário

Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog (clique aqui). Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído